A saber, DFLSS é uma sigla para Design for Lean Six Sigma e trata-se de uma ferramenta poderosa para desenvolver uma nova estrutura de criação. Então, conheça melhor esta técnica do Lean Six Sigma no post de hoje:

Em primeiro lugar, a estrutura de criação de novos produtos é composta por uma série de fases e deve considerar diversos aspectos.

Para que tudo seja planejado de forma eficiente e principalmente, evitar possíveis falhas, é preciso contar com uma estratégia abrangente e precisa. Uma das melhores estratégias – senão a melhor delas – sem dúvidas é o DFLSS.

Afinal, esta ferramenta busca otimizar os processos relacionados ao desenvolvimento do novo produto de forma mais simples e eficaz.

O que é o DFLSS?

Esta técnica surgiu na GE em fins da década de 90. Sua principal característica: abordagem sistemática.

O DFLSS utiliza-se de uma série de ferramentas estatísticas e de engenharia para desenvolver um método de estrutura de criação para novos produtos e processos.

Assim, o DFLSS foi desenvolvido como uma técnica que permite planejar um produto ou processo utilizando desde o início os conceitos de metodologia. O Design for Lean Six Sigma analisa detalhadamente cada fase da estrutura de criação destes produtos ou processos, reduzindo as varabilidades do projeto.

Sem o DFLSS, geralmente estas variabilidades só são descobertas quando inicia-se o processo de fabricação ou apenas quando o serviço é entregue.

Quando bem aplicado, o DFLSS dá a empresa a possibilidade de lançar no mercado o produto certo, no menor prazo e com menores gastos possíveis.

Quando o DFLSS pode ser aplicado?

Como já dissemos, o DFLSS pode ser utilizado quando a empresa está planejando criar um novo produto ou processo.

Também pode ser implementado quando se identifica a necessidade de melhorias no atual estrutura de criação de uma organização. Neste caso, é preciso desenvolver um novo formato para o produto ou processo.

Sua aplicação pode ainda ser necessária quando um processo demonstra já ter alcançado o potencial máximo de desempenho. Este evento, também conhecido como process entitlement, precisa ser estabelecido e avaliado para todas as prováveis variáveis de interesse. Como por exemplo, o custo da má-qualidade, o tempo de ciclo, as métricas de interesse e a capacidade de produção. 

É importante lembrar que o DFLSS por si só não garante a eficiência do projeto, sendo essencial que haja o conhecimento necessário para sua devida implementação.

Por isso, é importante contar com uma equipe capacitada no Lean Six Sigma para aplicá-lo satisfatoriamente.

DFLSS e a estrutura de criação
Rate this post