Empresas que querem conquistar o topo da escala Lean 6 Sigma precisam realizar uma série de mudanças nos processos internos. Assim, conseguem obter melhorias capazes de gerar resultados esperados em termos de conformidade. Conheça a seguir os principais passos que devem ser realizados para implementar o Lean 6 Sigma numa empresa.

Encontrar problemas e oportunidades de melhoria

Uma forma de identificar problemas na empresa é sondar as informações ao longo de toda a cadeia de valor. Porém o principal destaque é para os clientes, afinal eles são a razão de qualquer negócio.

Quando a empresa tem canais abertos para ouvir a opinião do cliente, tem base para avaliar os próprios processos. Ao contrário, quando a postura da companhia é agir em um só sentido, ela se isola. E isso pode trazer riscos de prejuízos nas operações, sem que as causas das quedas de desempenho sejam conhecidas.

Portanto, a visão da empresa como um sistema permite que os gestores analisem os fluxos de entrada, processamento e saída de materiais e informações. Com isso, passa-se a pensar no negócio de modo holístico, o que contribui para decisões mais assertivas.

Definir a equipe que participará do projeto

É hora de formar equipes que vão participar dos projetos de  melhoria. Nesse momento, é preciso considerar os papéis ou as funções exercidos no contexto da implementação do Lean 6 Sigma. Os papéis se dividem entre White Belt, Yellow Belt, Green Belt, Black Belt, Master Black Belt, Champion e Sponsor.

Depois de definir os papéis, é hora de formar efetivamente os times ou equipes de melhoria. Estas são compostas geralmente por três ou quatro pessoas. Em cada time, é preciso de uma liderança, que é exercida geralmente por um Black Belt ou Green Belt.  

Estipular a frequência de reuniões para discussão do problema

Em algumas situações, as falhas ou os defeitos, bem como as causas, são evidentes. Já em outras, a equipe precisa se debruçar sobre o problema de forma focada até entendê-lo completamente. Para isso, é preciso estabelecer uma frequência de reuniões para discutir o caso que precisa ser solucionado.

Definir o indicador e avaliar como ele é medido

A equipe do projeto deve definir o indicador que retrata de modo adequado a questão a ser enfrentada. Além disso, é preciso identificar a maneira mais confiável de mensurar tal indicador, para que ele realmente retrate a realidade. No contexto do Controle Estatístico de Processos (CEP), por exemplo, é preciso estudar as causas de variações comuns e as causas de variações especiais. Assim, a interpretação dos dados leva a conclusões que estejam de fato relacionadas à realidade da empresa.

Mapear o processo

Mapear o processo é essencial para saber se ele está ou não em conformidade com os objetivos da empresa. Assim, dispor de um sistema confiável de captação de dados é fundamental para conhecer a variabilidade dos processos. Nessa tarefa, a utilização da estatística é ideal para analisar as tendências, desvios, evoluções históricas, etc. Dessa forma, a empresa pode identificar mais facilmente possíveis falhas ou desconformidades.

Após o problema ser mensurável, reunir a equipe e discutir causas

Tal trabalho deve estar devidamente embasado por dados que demonstram a variabilidade dos processos. Além disso, precisa ser apoiado por ferramentas que permitam a correta análise das informações.

Nesse contexto, o Diagrama de Causa e Efeito é bastante útil para se descobrir a causa raiz de determinado problema. Com ele, a equipe de melhoria pode avaliar fatores que interferem no processo investigado para entender o efeito gerado. Além disso, ao fazer uma espécie de estudo regressivo, o time pode descobrir a real causa de um efeito. Ou seja, o que desencadeou uma mudança no curso normal das atividades.

Iniciar mudanças e testes

É preciso entender que melhorias exigem mudanças. Assim, a equipe deve selecionar algumas sugestões de mudanças, para testá-las na prática. Antes, porém, deve-se lembrar das três questões fundamentais do modelo de melhoria:

  • O que estamos tentando realizar
  • Como saberemos se uma mudança é uma melhoria
  • Que mudanças podemos fazer que resultarão em melhoria.

A compreensão dessas questões evita que a equipe se perca durante os testes e assim seja levada a conclusões equivocadas.

Ficar com as mudanças que deram certo

Depois de testar as sugestões previamente selecionadas, a equipe deve definir aquelas que proporcionaram os resultados esperados.

Após o término do projeto, a empresa passa a ter uma definição operacional do trabalho, com padronização e mapeamento dos processos feitos.

Como você pôde perceber, implementar o Lean 6 Sigma como uma cultura da empresa leva bastante tempo. Se quiser facilitar o processo, pode contar conosco! Acesse o site e implemente o Lean 6 Sigma na sua empresa com a Iwankio!