O Lean Thinking – ou Pensamento Enxuto – modificou a maneira de se pensar a produção de bens e a prestação de serviços, otimizando todo o seu processo. A aplicação desse modelo visa evitar ao máximo todo e qualquer tipo de desperdício para aperfeiçoar os processos de negócios.

Contudo, para que a qualidade desse modelo de gestão não seja comprometida, é preciso ficar atento(a) a esses 8 desperdícios do Lean Thinking que separamos para você hoje. 

 

8 Desperdícios do Lean Thinking

O desperdício em si é qualquer ação ou etapa que não agrega valor ao cliente. Por isso, exterminá-lo de vez é um passo que a empresa precisa dar para melhorar o seu desempenho, reduzir custos e aumentar o resultado operacional do negócio.

Antes de eliminar desperdícios, é preciso entendê-los. Então, o primeiro passo é identificá-los e classificá-los para que o ataque a eles seja mais eficaz.

Sendo assim, vamos diretamente ao ponto: Quais são os 8 desperdícios do Lean Thinking?

 

  1. Espera

Estando relacionada ao aguardo de novos materiais para a fabricação ou pela manutenção de um equipamento, a espera é um dos maiores desperdícios encontrados nesse modelo produtivo. Afinal, suas consequências podem ser grandes, desde a superprodução à baixa repentina de estoque.

 

  1. Defeitos

Os defeitos podem ocorrer quando um produto tem alguma falha que não permite o seu uso correto. Isso pode acarretar no retrabalho de um componente do produto ou até mesmo na remodelagem de todo o processo fabril. Por isso, os defeitos geram trabalho extra, custos com a remodelação e atrasam a chegada do item ao cliente.

 

  1. Estoque

Ter mais produtos estocados que o necessário significa dinheiro parado. Tudo que está armazenado é um ativo que deve estar sempre em movimento. Sendo assim, se a empresa ignorar o estoque e continuar sua produção sem um trabalho ativo de vendas, o excesso de produtos estocados gera um tempo maior  entre o pedido e a entrega para o cliente e a distribuição ineficaz do capital.

 

  1. Superprodução

Ainda falando sobre o desperdício de estoque, é importante mencionar que uma de suas causas pode ser a superprodução, que traz consigo vários problemas, como o armazenamento insuficiente, sobrecarga do fluxo de produção e, obviamente, aumento do tempo de entrega. 

 

  1. Transporte

Deslocar estoque, equipamentos, pessoas e matéria-prima de maneira desnecessária torna-se um grande prejuízo, pois esse movimento pode danificar peças, forçar equipamentos, desorganizar o processo e etc. Os funcionários, por exemplo, podem ficar desnorteados com o deslocamento constante e, por consequência, perdem a produtividade. 

 

  1. Habilidades

O potencial humano pode se tornar um desperdício dentro do Lean Thinking. O desperdício de habilidades ocorre quando a gestão não aproveita o potencial dos funcionários e setoriza rigidamente as tarefas. Fechando as portas para inovações que podem vir de sua própria equipe, pode escancará-las para outros desperdícios que estamos citando nesse post.  

 

  1. Processamento excessivo

É  composto por etapas consideradas desnecessárias na produção que ocasionam o atraso da chegada do resultado final ao cliente. Desse modo, pode inclusive ter requisitos acima da exigência do mesmo.

 

  1. Movimento

Se os funcionários precisam fazer muito movimento para se alcançar os materiais necessários, isso gera um desperdício. Tal movimento excessivo pode ocorrer por conta de um desenho da área de produção ineficaz. Em outras palavras, não favorece a praticidade e que os itens sejam acessados facilmente. 

 

Como a Iwankio Consulting pode te ajudar

Nós, da Iwankio Consulting, somos uma consultoria especializada em processos de melhoria contínua e estamos dispostos a te ajudar a eliminar todos os desperdícios da sua empresa de uma vez por todas.

Entre agora mesmo em contato conosco clicando aqui e saiba mais sobre como podemos te ajudar.