FIFO é uma sigla engraçada que significa “Primeiro a entrar, primeiro a sair”. Basicamente, parte do princípio de que as primeiras unidades de estoque produzidas ou recebidas também devem ser as primeiras a ser vendidas. Conheça melhor esse método e descubra como ele pode aumentar o lucro bruto da sua despesa nesse post!

Princípios do FIFO

Segundo esse método de administração de estoques, uma empresa parte do princípio de que os produtos mais antigos são os primeiros a serem vendidos. Não importando quais unidades são de fato vendidas primeiro.

Assim, se o valor de produção  ou preço de compra de atacado desses produtos for diferente do preço atual, esses itens serão contabilizados como mais antigos. Portanto, o FIFO é o contrário da metodologia de avaliação LIFO. Este parte do princípio de que o custo mais recente do estoque precisa ser registrado como “Last-In, First-Out”.

Importância do FIFO

As técnicas FIFO e LIFO são aplicadas no gerenciamento de inventário e assuntos financeiros da empresa. Eles ajudam uma empresa a estabelecer o valor de seus estoques, matérias-primas, entre outros. Geralmente, são usados para administrar premissas de fluxo de custos relacionadas com recompras de inventário e ações. Porém, isso apenas se compradas a preços diferentes.

Além disso, o FIFO também pode servir para calcular o valor do estoque final de uma empresa.

Como funciona

Para explicar como funciona esse método, vamos usar como exemplo uma empresa que produz luvas de lã.

Digamos que essa empresa produz 500 pares de luvas na segunda-feira a um custo de R$ 3,00 cada. Na terça, produz mais 500 pares, dessa vez a R$ 3,25 cada. Agora, eles têm 1000 pares de luvas em estoque, totalizando um valor de R$ 3.125,00.

De acordo com o FIFO, se a empresa vendeu 500 pares de luvas na quarta-feira, o valor dos produtos vendidos para eles é R$ 3,00. Ou R$ 1.500,00 no total, registrado na demonstração de resultados. Isso acontece porque esse foi o custo de cada um dos primeiros pares de luvas em seu estoque.

Dessa forma, os 500 pares restantes seriam então alocados ao estoque final da empresa a R$ 3,00 cada. Sendo que esse valor foi registrado no balanço patrimonial, totalizando um saldo de estoque final de R$ 1.625,00.

Por que o FIFO produz lucro bruto maior?

O FIFO produz um lucro maior em relação ao LIFO por causa do aumento nos custos dos bens adquiridos ou produzidos.

O LIFO atribui os custos mais recentes aos bens adquiridos ou produzidos aos produtos vendidos. Dessa forma, os custos crescentes significam um volume maior de custo dos produtos vendidos na demonstração de resultados. E isso representa um lucro bruto menor do que atribuir os custos dos primeiro, ou mais antigos dos produtos vendidos no FIFO.

Com o FIFO, a superprodução de material e o preenchimento do sistema são evitados. Isso porque o processo de upstream para assim que o limite de inventário é alcançado. Ou seja, o processo de recebimento de dados será interrompido se o buffer estiver vazio.

Flutuações no tempo de transferência também são reduzidas e há maior possibilidade das peças serem concluídas no prazo.

Sem falar que o FIFO oferece um fluxo de material enxuto. Graças ao limite superior em suas faixas, o sistema não é sobrecarregado. Assim, seu sistema pode reagir rapidamente a mudanças na demanda.

Além disso, promove um fluxo de informação claramente definido. Dessa forma, não é preciso dizer aos processos o que fazer no fim da linha FIFO. Eles simplesmente processam qualquer peça que vem pela pista e isso elimina a sobrecarga de gerenciamento. Com isso, basta controlar o primeiro processo em um sistema FIFO. Os demais gerenciam a si mesmos.

O gerenciamento visual também fica mais fácil com essa técnica. Isso porque é fácil perceber se uma pista FIFO está cheia ou vazia, oferecendo diversas pistas sobre o status do sistema. Assim, ao perceber que o FIFO está ficando cheio ou vazio demais, pode-se investigar a causa e resolver o problema.

O que é FIFO? Como essa técnica ajudar a aumentar o lucro bruto?
Rate this post